domingo, 30 de julho de 2017

GEORGE HARRISON - BANGLADESH / DEEP BLUE - SINGLE

O compacto com a música “Bangladesh” trazendo "Deep Blue" como lado B, foi lançado no dia 30 de julho de 1971, narra exatamente como surgiu a ideia para o primeiro concerto beneficente da história do rock. Nessa época, George e Ravi Shankar estavam muito próximos. A religiosidade de Harrison também estava no auge. Com os olhos cheios de lágrimas, Ravi Shankar contou-lhe a história de Bangladesh, um país asiático rodeado quase por inteiro pela Índia, exceto a sudeste, onde tem uma pequena fronteira terrestre com Myanmar, país de origem de Ravi Shankar. Bangladesh vivia, e ainda sobrevive até hoje, flagelado pela fome e devastado pela guerra civil.

"Bangladesh" foi o primeiro single de caridade na música pop, e seu lançamento ocorreu três dias antes dos shows em Nova York no Madison Square Garden. O single se tornou um hit top dez no Reino Unido e no resto da Europa, e chegou ao número 23 na América da BillboardHot 100. A gravação foi co-produzida por Phil Spector e apresenta contribuições de Leon Russell , Jim Horn , Ringo Starr e Jim Keltner. A sessão de Los Angeles para a música marcou o início de duas associações musicais duradouras na carreira solo de Harrison, com Keltner e Horn. A canção "Bangladesh" também apareceu em 1976 na compilação The Best Of George Harrison, que continua a ser o único lançamento oficial em CD a incluir a gravação em estúdio da música.

"Deep Blue", o lado B do single, Harrison escreveu em 1970, no meio das sessões para o álbum triplo All Things Must Pass, e gravou em Los Angeles. A letra foi inspirada pela condição de deterioração de sua mãe antes de ela sucumbir ao câncer em julho de 1970, e pelas visitas freqüentes de Harrison para vê-la no hospital, no norte da Inglaterra. Dado o tema, a música serviu como um comentário sobre a doença generalizada e doença entre os milhões de refugiados de guerra de Bangladesh. Bem recebida pelos críticos de música, "Deep Blue" não estava disponível oficialmente há mais de 30 anos depois de aparecer no single. Nesses anos ganhou a reputação de um grande achado Lado B. Só veria a luz do sol novamente em setembro de 2006, quando a EMI incluiu Deep Blue como faixa bônus na reedição do álbum Living in the Material World.

2 comentários:

Benilson Silva disse...

Música bonita, num contexto triste.

Valdir Junior disse...

O George em uma das suas melhores fases. "Deep Blue" é absolutamente maravilhosa. o Violão minimalista é pura poesia sonora.