sexta-feira, 5 de outubro de 2012

FINALMENTE, THE BEATLES - 50 ANOS DE SUCESSO!

Exatamente no dia 5 de outubro de 1962, foi lançado o primeiro compacto dos Beatles com as músicas “Love Me Do” / “P.S. I Love You”. A Rádio Luxemburgo foi a primeira a transmitir uma música dos Beatles. "Love me do" foi gravada em três ocasiôes diferentes e com três bateristas diferentes. A primeira gravação foi feita em 6 de junho de 1962 com Pete Best como parte da audição feita em Abbey Road e o produtor George Martin não aprovou a bateria de Pete Best. Esta versão apareceu no álbum Anthology 1. A segunda em 4 de setembro do mesmo ano, com Ringo Starr na bateria. Esta versão apareceu no álbum Past Masters e "1". A terceira em 11 de setembro com Andy White na bateria e Ringo tocando tamborim. Foi lançada no álbum Please Please Me. A primeira edição do single, entretanto, trazia a versão de Ringo Starr. Para a reedição do single feita em 1976 e a edição comemorativa de 20 anos de lançamento em 1982 foi usada a versão de Andy White. A versão de Pete Best ficou inédita até 1995, quando foi incluída no álbum Anthology 1. "Love Me Do", com Ringo na bateria, também foi regravada oito vezes durante os programas de rádio da BBC (Here We Go, Talent Spot, Saturday Club, Side By Side, Pop Go The Beatles e Easy Beat) entre outubro de 1962 e outubro de 1963. A versão que foi gravada no dia 10 de julho de 1963 e foi ao ar dia 23 de julho no programa Pop Go The Beatles pode ser ouvida no álbum Live at the BBC. Os Beatles ainda a tocaram ao vivo num programa de rádio no dia 20 de fevereiro de 1963, Parade of the Pops, também da BBC.

Primeiro single dos Beatles, responsável por introduzir a Grã-Bretanha nos dançantes anos 60 e colocar o quarteto de Liverpool nos holofotes, "Love Me Do" comemora nesta sexta-feira (5) 50 anos de lançamento. Apesar de não ultrapassar a 17ª posição das listas de sucessos, "Love Me Do" foi a responsável por lançar os Beatles como compositores autônomos. "É obviamente o primeiro single, porém o mais importante é que estabeleceu uma política de apenas lançar melodias escritas pelos próprios Beatles", afirmou Hamish MacBain, jornalista da revista britânica "NME". "A moda naquela época para os grandes grupos não era compor seu próprio material, mas os Beatles foram radicais e lançaram um single composto por eles", disse à AFP MacBain. "Love Me Do" foi gravado em setembro de 1962 e começou a ser vendido em 5 de outubro. A insistência do grupo em só produzir canções escritas por eles marcou uma tendência, "que se estendeu ao longo de sua carreira e se converteu em regra entre os grandes grupos que se transformaram em bandas de rock", ressaltou MacBain. A história de êxito da banda tem um ponto de virada no lançamento de "Love Me Do". A música foi composta por Paul McCartney em 1958 com a colaboração de John Lennon em sua casa e a versão final foi gravada no Abbey Road, no norte de Londres, em setembro de 1962. O produtor George Martin fez com que a banda gravasse a música três vezes, com três músicos diferentes na bateria. O primeiro foi Pete Best, que gravou a canção em estúdio pela primeira vez, Andy White e Ringo Starr, cuja versão é conhecida mundialmente.
"Love Me Do" foi o primeiro grande sucesso dos Beatles na Inglaterra e, assim como a imagem do grupo, era bem estranha para uma geração acostumada a ouvir um pop insípido tocado por homens com cabelo curto e sorriso largo. A letra de "Love Me Do" era a mais básica possível, com muitas palavras de uma só sílaba e 21 repetições de "love". "Love, love me do, you know i love you, i´ll always be true, so please, love me do" era tudo o que a letra tinha a dizer. O que a destacou das canções de amor adolescentes da época foi o verniz gospel-blues da voz - efeito acentuado pela gaita de John e pela harmonia levemente melancólica (quando listou os tipos de música que gostava de ouvir, em enquete da New Musicol Express de 15 de fevereiro de 1963, John citou, entre outros estilos, o r'n'b e o gospel).
Em 1962, o astro americano Bruce Channel teve muito sucesso no Reino Unido com "Hey Baby", que trazia um solo de gaita de Delbert McClinton, músico de Nashville. John ficou impressionado e, quando conheceu McClinton, em junho de 1962, noTower Ballroom, New Brighton, onde os Beatles estavam fazendo o show de abertura para Channel, pediu que ele o ensinasse a tocar. "John estava muito interessado em gaita e, quando fomos fazer outras apresentações com os Beatles, ele e eu passamos muito tempo juntos", conta McClinton. "Ele queria que eu lhe ensinasse tudo o que pudesse. Ele queria tocar. Antes do fim desse período que passamos juntos, ele já tinha a própria gaita a postos no bolso." Os Beatles só gravaram "Love Me Do" três meses depois, e John pôde incluir um inconfundível solo de gaita.
Ele continuou tocando gaita nos dois singles seguintes, "Please Please Me" e "From MeToYou", além de em seis outras faixas, incluindo "Little Child" (With The Beatles) e "I Should Have Known Better" (A Hard Day's Night). A última vez que ele usou o instrumento em estúdio foi em "I'm A Loser" (Beatles For Sale), gravado em agosto de 1964. "Love Me Do" foi incluída no primeiro EP de quatro faixas do grupo, com texto de capa escrito por Tony Barrow, um jornalista de Lancashire que trabalhava como assessor de imprensa da banda na ocasião. Os comentários de Barrow sobre as quatro faixas ("From MeToYou", "ThankYou Girl", "Please Please Me" e "Love Me Do") foram surpreen¬dentemente visionários. "As quatro faixas deste EP foram selecionadas do The Lennon and McCarlney Songbook", ele escreveu. "Se a descrição parece pretensiosa, sugiro que você guarde esta capa por dez anos, exume-a de sua coleção em algum momento de meados de 1973 e me escreva uma carta bem agressiva se nos anos 1970 os amantes do pop não estiverem se referindo a pelo menos duas dessas composições como os 'primeiros exemplos do estilo beat moderno tirados do The Lennon and McCartney Songbook'." Em 1967, quando se acreditava que todas as canções dos Beatles estavam repletas de mensagens e de significados e eles já haviam sido elevados à categoria de porta-vozes de uma geração, Paul comentou com Alan Aldridge em uma entrevista para o Observer:"Love Me Do" foi nossa canção mais filosófica... porque o fato de ser verdadeira faz dela uma canção incrivelmente simples".

12 comentários:

Lidiane Pessoa disse...

otimo post pra começar o dia! algumas coisas sobre a canção eu não sabia. Adoro "Love me Do"!!!! o som da gaita do John é uma delícia...

Felipe M. Ricci disse...

Amooooooo muito! Também não sabia de alguns detalhes,...Acho a gaita de John perfeita! É impossivel se cansar!

Milla Magalhães disse...

Parabéns The Beatles! Parabéns Edu!

Marco Miranda disse...

Há cinquenta anos o mundo passava a ser um lugar nais divertido. Paradigmas eram quebrados, horizontes foram abertos e revoluções pipocavam dentro de cada lar. E tudo isso por causa de uma simples canção. É, pessoal, está provado que a simplicidade é amiga da perfeição. Parabéns, The Beatles. Valeu, Baú.

LSelem disse...

Gente, o que é esse japinha???? Não dá vontade de levar pra casa??? Fofo demais... e a balançadinha de cabeça?? e os olhinhos pra cima?? Edu, só vc pra achar essas pérolas...

Edu disse...

Rsrs... Thank you, folks! Esse mesmo japinha faz um sucesso danado também com "Hey Jude" quando ainda usava fraldas. Obrigado por tudo. Obrigado THE BEATLES! Vocês salvaram minha vida. E não foi só uma vez não...

Valdir Junior disse...

Eu queria poder dar uma abraço de felicidade em cada um dos Fab Four para comemorar essa data , mas como fisicamente não dá então ...
" Congratulations Boys and Thanks for everything !!!!

PS : Eles tambem me salvam todo santo dia !!!!

João Carlos disse...

Eu nasci em 1956. Renasci nesta data! Podem apostar!
PS: Edu meu mestre! Esse vídeo do japinha tem de aparecer no FACEBOOK!

Jeniffer disse...

o que dizer?! Já disseram tudo!

Só posso dizer: thanks Beatles, por tirar o mundo do tédio, como disse George Harrison

jonas gomes silva disse...

adorei quando escuto essas musicas da juventude dos beatles sinto algo bem diferente imagine para os jovens daquela época como era demais . obrigado Edu por esse post .

Lidiane Pessoa disse...

Adorei suas palavras Marco Miranda!

Edu disse...

Esperei por esse dia dez mil anos!